A crise brasileira tem solução ?

Conforme a OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico , SIM.

Mas para tanto entendem que seriam necessárias 5 reformas para fazer o Brasil crescer mais.

Eis a fórmula: 1- Diminuir as barreiras comerciais: IMPACTO DE 8% Esta reforma incluiria a redução de tarifas e normas de conteúdo nacional, por exemplo. O Brasil é considerado, por alguns critérios, a grande economia mais fechada do planeta.

2- Reduzir barreiras ao empreendimento: IMPACTO DE 5%

O Brasil está hoje em 123º lugar entre 190 países no ranking Doing Business do Banco Mundial, que mede a facilidade para fazer negócios.

3- Desenvolvimento de mercados financeiros nacionais: IMPACTO DE 3%

Este item incluiria o fomento, por exemplo, da entrada de bancos privados nos mercados de crédito de longo prazo. O relatório destaca que não há evidência empírica de que o aumento no volume de empréstimos do BNDES desde 2008 tenha tido efeito positivo sobre o nível geral de investimento. 4- Redução da corrupção: IMPACTO DE 3% Esta medida inclui, por exemplo, o aperfeiçoamento de leis de contratos públicos e dos procedimentos de denúncia, incluindo uma lei específica para proteger denunciantes. O documento também recomenda a restrição de indicações políticas para cargos no governo e nota que benefícios econômicos direcionados aumentam as oportunidades para corrupção: "Isenções fiscais, empréstimos subsidiados, políticas de apoio a setores industriais específicos e irregularidades em contratos com órgãos públicos ou empresas estatais fizeram com que grandes vantagens econômicas fossem distribuídas ao setor corporativo, criando um solo fértil para o rentismo e subornos políticos", diz o texto.

5- Aperfeiçoar a eficácia governamental: IMPACTO DE 2% Este item inclui a realização, por exemplo, de auditorias e avaliações sistemáticas nos programas do governo, uma prática pouco comum no país. "As transferências sociais incluem programas altamente eficientes e bem direcionados que coexistem com outros programas que transferem recursos significativos a famílias de classe média, com efeitos muito limitados sobre a desigualdade e quase nenhum impacto sobre a pobreza".

Ou então simplesmente aceitarmos a sugestão do historiador Capistrano de Abreu dada há mais de 100 anos atrás:

“Eu proporia que se substituíssem todos os capítulos da Constituição por: Artigo Único - Todo brasileiro fica obrigado a ter vergonha na cara.”

ARTIGO EM DESTAQUE